Quais são os itens ideais para um bom controle da indústria?

O inventário de máquinas e equipamentos NR12 consiste em uma lista de equipamentos e máquinas que são utilizados em diversos processos de produção de uma empresa ou indústria.

Deve, obrigatoriamente conter no documento quais são as características principais de cada um dos equipamentos, tendo como exemplo um sistema de segurança com sua capacidade, peso, etc.

Deve, ainda, ser anexado uma planta baixa onde deverá constar a localização de cada uma das especifidades de cada lugar.

De acordo coma Norma Regulamentadora de número 12 (NR12), toda empresa deve possuir um Inventário de Máquinas NR12 devidamente atualizado com tais exigências.

Os itens que devem ser avaliados em um Inventário NR12 consistem em:

  • Planta baixa com o local das máquinas por setor;
  • Plano de ação;
  • Manuais de segurança das máquinas e equipamentos;
  • Ações e recomendações necessárias;
  • Identificação por tipo de máquina;
  • Capacidade;
  • Apontamento do sistema de segurança existente;
  • Análise Preliminar do Risco.

Seus benefícios baseiam-se em um melhor controle de máquinas presentes no local, uma fácil identificação dos sistemas de segurança por meio da equipe responsável pela manutenção, a fácil localização das máquinas e uma melhor definição de fluxo dos materiais, bem como a redução de peças no processo.

Informações necessárias sobre o quadro de distribuição

Um quadro elétrico de distribuição, também conhecido como painel elétrico ou de disjuntores, é um componente acoplado ao sistema de fornecimento de energia elétrica que tem o intuito de dividir uma alimentação elétrica em circuitos subsidiários.

Ou seja, o quadro de distribuição torna-se responsável por armazenar a energia na entrada de um local e subdividi-la em subcircuitos.

Como cada um dos subcircuitos presentes demanda um fusível e um disjuntor, que serve como meio de proteção do circuito, o quadro de distribuição é conhecido por ser um painel que acopla disjuntores termomagnéticos, que estão interligados por meio de barramentos.

Normalmente, o disjuntor principal tende a ramificar outros disjuntores menores com correntes inferiores.

Já que o barramento pode acabar sofrendo uma descarga elétrica, têm-se o costume de empregar dispositivos para proteção de surtos no projeto quadro de energia.

É importante lembrar que qualquer instalação tem que ser dividida em quantos circuitos se fizerem necessários, de modo que estes venham a proporcionar maior facilidade ao processo de inspeção, ensaios e manutenções, bem como sempre evitar que a região fique desprovida de uma fonte de alimentação.

É necessário que a instalação seja separada conforme as necessidades, onde cada um dos circuitos sejam concebidos de modo que possa ser seccionado sem que haja quaisquer riscos de alimentação indevida por meio de outro circuito.

No que diz respeito a ocupação do local e de sua distribuição de circuitos, é necessário que seja prevista qualquer possibilidade de futuras aplicações que utilizem circuitos terminais, o que deve refletir nas taxas de ocupação de condutos elétricos e quadros de distribuição.

O que é um sistema automatizado?

A automação de processos industriais de um sistema é um procedimento em que as tarefas de produção realizadas por operadores humanos são transferidas a um conjunto de elementos tecnológicos, levando-se em consideração possíveis eventualidades que possam ocorrer, de modo que a segurança e a qualidade sejam mantidas.

Os segmentos de produção industrial, distribuição e geração de energia, bem como transportes e outros, têm apresentado cada vez mais um número crescente de novos sistemas automatizadas.

Isso ocorre por conta do aumento da produção e os custos de componentes de automação e máquinas que têm se tornado cada vez mais baixos, assim como a estabilidade e a qualidade de novos produtos, juntamente com a necessidade de substituição de trabalhos perigosos e monótonos dos operadores.

Antigamente, os sistemas automatizados eram sistemas fechados que passavam a controlar individualmente cada uma das etapas de uma instalação.

Entretanto, com o passar do tempo, eles se tornam abertos, possuindo a capacidade de abranger diferentes processos e em maior quantidade, de modo a otimizar o funcionamento de toda a planta.

Hoje, um sistema automatizado é composto por duas partes principais, sendo elas a parte de controle e a parte operacional.

A automação industrial tem como principal objetivo criar mecanismos capazes de produzir um melhor produto com um menor custo.

Estes projetos devem buscar uma otimização de produtividade visando aumentar os itens produzidos de modo que seja reduzido os custos de sua produção como também adequar as condições de trabalho com a segurança do trabalhador.

Além de realizar operações que seriam impossíveis de forma manual, eles podem ainda simplificar a manutenção de forma que não seja necessário que o operador possua grande expertise na produção, além de melhorar a disponibilidade de produtos – tornando possível fornecer as quantidades que se fizerem necessárias em determinado momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *