Projetos que fazem parte da segurança de uma indústria

Atualmente, as indústrias trabalham com uma diversidade de equipamentos e de materiais que são altamente inflamáveis. Mais ainda, a maior parte dos maquinários também utilizam algum meio de ignição por meio de combustão, trabalhando com diesel ou até mesmo gasolina.

Com todos esses equipamentos que podem apresentar algum tipo de falha e também as questões naturais, como a de raios e descargas elétricas, é preciso ter uma atenção especial no quesito segurança dentro de uma indústria.

Sendo assim, iremos abordar durante este artigo os principais projetos e treinamentos que podem ser aplicados para evitar possíveis acidentes.

Projeto de SPDA

Mas, antes, você sabe o que é um projeto de SPDA?

O SPDA (Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas) é a implementação de uma estrutura de segurança que visa proteger todos os aparelhos eletroeletrônicos do local e também os colaboradores de descargas elétricas provenientes de raios.

É importante destacar que após a implementação do projeto ele se estenderá por toda a vida útil da instalação elétrica.

Com isso, o projeto inicial deve consistir de medidas sólidas e que se encaixem com o tipo de atividade que será exercida nessa indústria e sempre seguindo as indicações da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) sobre os equipamentos indicados para cada função, garantindo além de uma alta produtividade, a segurança completa do local.

Dentre todos os métodos de aplicação desse projeto, o Projeto de proteção método Franklin é o mais presente no mercado.

Esse projeto de prevenção de incêndio é aplicado na rede elétrica e traz mais eficácia quando comparado aos outros procedimentos.

Ele usa para-raios do modelo Franklin como uma espécie de rede que fica envolta de toda a edificação, garantido que uma descarga proveniente de qualquer lado seja captada.

Depois dessa descarga ser absorvida por um para-raio, ela é levada até abaixo do chão por um sistema de fiação de alta resistência e descarregada a uma média de 6 a 8 metros abaixo do solo (esse sistema é conhecido popularmente como aterramento).

Proteção contra incêndios

O principal método de obter um sistema de combate a incêndio predial é por meio da consultoria com o corpo de bombeiros, que são especialistas no assunto e irão entender quais as medidas mais importantes para cada tipo de indústria.

Existe até o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) que é a avaliação da estrutura do local para autorizar – ou não – a execução das funções necessárias em certas indústrias. Vale ressaltar que, em certos casos, é obrigatória a emissão do AVCB.

Bombeiros industriais, quais as funções?

Uma das formas mais eficazes de implementar um projeto de prevenção de incêndio é ter um bombeiro industrial – ou uma equipe – que ficará alocado na indústria tendo como foco a revisão de cada material que será utilizado e fazendo as manutenções constantes que vários equipamentos necessitam, como:

  • Extintores de todos os tipos;

  • Sinalizações;

  • Portas corta-fogo;

  • SPDA.

Esse é um investimento que trará muito conforto no quesito segurança para qualquer indústria, principalmente porque esse profissional ficará responsável pela realização de toda e qualquer vistoria que deverá ser feita e na implementação de qualquer projeto corpo de bombeiros que a indústria achar necessário.

Ensaios: Método eficaz de manutenção

Atualmente, muitos setores têm optado por realizar ensaios em diversos tipos de equipamentos pois é um método que testa na prática a eficácia do equipamento e demonstra, de forma clara, se existe algum problema com aquela peça.

De modo geral, esse item permite uma manutenção muito mais eficaz e simples. Confira nos tópicos abaixo os ensaios mais comuns nas indústrias atual:

1. Identificando rachaduras, fissuras e trincas

O ensaio de líquido penetrante é o modo mais eficaz de identificar qualquer tipo de rachadura, fissuras e trincas em peças industriais.

Esse tipo de problema, apesar de pequeno, pode prejudicar a peça a médio e longo prazo.

Alguns equipamentos que trabalham com a passagem de materiais corrosivos, ou até mesmo de gases, podem ter sua funcionalidade comprometida por esses problemas.

O ensaio é feito a partir da aplicação de um líquido chamado “penetrante”, normalmente de coloração vermelha, que deve ficar agindo por no mínimo 10 minutos e no máximo 60 minutos.

O líquido irá penetrar por qualquer fissura e, assim ,destacá-la. Esse método ajuda a revelar todos os pontos do equipamento que necessitam de algum tratamento.

2. Ensaio para soldas

Já o ensaio de ultrassom em soldas tem como objetivo utilizar as ondas de ultrassom para fazer um escaneamento nas soldas para que em um software possa identificar qualquer defeito, rachadura ou peça com mal contato – fazendo a solda apresentar pouca produtividade ou até mesmo podendo levar o equipamento ao desgaste completo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *