Realize a inspeção nos seus equipamentos

Estima-se que algo entre 15 e 30% do faturamento de indústrias seja gasto com consertos em equipamentos da linha de produção.

Em tempos de crise, nos quais a competitividade é fundamental para sobrevivência do negócio, o ideal é que a empresa pense em estratégias para reduzir esse tipo de gasto.

Apesar do que muitos empreendedores pensam, uma única ação pode ser muito eficaz para tal: a inspeção periódica deste itens.

Usando tanto ferramentas projetadas para tal (análise instrumental) ou mesmo os sentidos humanos (verificação sensitiva), tal procedimento permite que o negócio se antecipe aos defeitos, fazendo com que eles sejam sanados antes que representem um problema sério para a linha de produção.

Infelizmente, muitos gestores industriais relutam em adotar tal prática: para eles, deixar uma máquina parada sem que ela esteja defeituosa é desperdiçar tempo, e consequentemente, dinheiro. Eles, porém, não consideram as vantagens desta técnica.

Confira algumas delas a seguir:

  1. O plano pode ser automatizado

A inspeção de segurança nunca é feita sem critério: profissionais da área apontam que ela deve ser guiada por um plano de manutenção. Trata-se de um documento que não apenas registra a realização de todas as tarefas do setor, como, também, registra fatores como:

  • Periodicidade das inspeções;

  • Localização das máquinas inspecionadas;

  • Materiais e peças necessários para a tarefa;

  • Profissionais responsáveis pela rotina de manutenções.

Em outras palavras, este plano é uma espécie de mapa, cuja função é orientar a equipe a respeito do que precisa ser feito em termos de manutenção. Contudo, há quem resista a elaborá-lo, alegando que a tarefa gasta muito tempo.

Entretanto, nem todos os empreendedores sabem que ela pode ser automatizada. Quando isso é feito, todos os dados são inseridos em um sistema, que emite lembretes a respeito de procedimentos em aberto.

Da mesma forma, os sensores instalados nas máquinas são programados para gerar alertas caso seus indicadores sugiram que há algum defeito, por menor que a anomalia seja.

  1. A empresa pode se antecipar a defeitos

Tanques de armazenamento são itens usados por indústrias dos mais diversos ramos. Sua função é manter matérias-primas, ou mesmo substâncias prontas e que aguardam a venda em bom estado.

Isso significa que, quando há vazamentos, as consequências podem ser sérias. Além do prejuízo financeiro resultante, certos compostos podem representar uma ameaça à natureza, o que pode ser fonte de sanções, tais como multas, para a empresa.

A boa notícia é que é possível antecipar-se a eles por meio da inspeção em tanques de armazenamento. Durante tais procedimentos, os profissionais analisam a situação do recipiente, buscando evidências de desgastes – que, por sua vez, podem causar vazamentos.

Vale ressaltar que este é apenas um exemplo: este princípio se aplica a todos os equipamentos usados em uma indústria. Como diz o ditado, é melhor prevenir do que remediar.

  1. A inspeção reduz o risco de acidentes

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o Brasil é uma das nações campeãs no quesito acidentes de trabalho. A indústria, por sua vez, é um dos setores que mais acumula incidentes do tipo.

Entretanto, especialistas apontam que eles quase sempre podem ser evitados. Por exemplo: um compressor de ar é, notadamente, um equipamento que merece uma rotina de inspeções e manutenções meticulosas.

Afinal, ele conta com ar altamente pressurizado em seu interior, o que faz com que todo e qualquer incidente que o envolva seja instantaneamente mais grave. Nesse caso, mantê-lo sempre em um bom estado de conservação é uma maneira simples de evitar sérios acidentes.

Porém, é preciso que a inspeção de compressores seja feita por um profissional qualificado, que de fato conheça seu mecanismo de funcionamento. Do contrário, o procedimento será inócuo.

 

  1. A vida útil dos equipamentos aumenta

Nada dura para sempre. No caso dos equipamentos industriais, isso significa que eles são projetados para durarem um certo período, que ganha o nome de vida útil.

Porém, nem todos os gestores industriais sabem que inspeções periódicas têm o poder de prolongá-la. Por exemplo: durante uma inspeção interna em vasos de pressão, é possível detectar defeitos antes de que eles comprometam seriamente a estrutura do reservatório.

Isso, por sua vez, permite que ele seja usado por mais tempo, o que ajuda a reduzir os custos com a reposição de itens cuja vida útil se esgotou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *