O que é internet das coisas?

O conceito de internet das coisas engloba a conexão em rede de qualquer coisa, até mesmo objetos físicos.

O termo vem da expressão da língua inglesa “Internet of Things”, ou Iot internet das coisas, e significa que esses objetos dispõem de tecnologia capaz de captar dados.

O sistema envolve comunicação e elementos de microeletrônica, por isso é de grande uso na indústria e foco de estudos do mundo acadêmico. Esse sistema de Conexão permite o rastreamento, sensoriamento e registro de dados.

Sendo assim, pode ser usado na indústria, em serviços de Manutenção industrial, por exemplo, e em muitas outras aplicações dentro e fora dela.

Como funciona a Internet das coisas?

O sistema é como que uma extensão da Internet que já conhecemos. Isso significa que se trata, na verdade, da adaptação de objetos físicos para que, de alguma forma, estejam conectados ao sistema de computadores, a fim de controlar processos.

O controle e monitoramento acontecem por meio de sistemas, que junto às ferramentas físicas permitem a automação de processos.

Para a indústria, o conceito de Automação industrial é sinônimo de otimização de processos, melhoria de resultados e índices financeiros positivos.

A Iot na indústria e seus efeitos no processo industrial

Quando as máquinas e ferramentas estão associadas a um sistema de internet das coisas, o objeto se torna identificável por meio de um código de radiofrequência.

Esse código fica registrado num banco com dados que esse sistema trabalha, identifica e relaciona, e assim, os conecta à rede, a central de monitoramento e controle.

Além de identificá-los, o sistema é capaz de otimizar processos ao identificar mudanças no comportamento desses equipamentos, tal como apontar erros ou possíveis falhas.

Num processo industrial que trabalhe com fontes de Hidráulica, por exemplo, níveis de fluxo ou potência podem ser identificados pelo sistema que pode automatizar equipamentos que funcionem por comandos hidráulicos de acordo com padrões pré-estabelecidos para a máquina ou equipamento em funcionamento.

A evolução do sistema Internet das coisas

Com a evolução do sistema, cada vez erros menores podem ser identificados e até mesmo pequenas partículas que estejam prejudicando algum sistema podem ser sensorialmente percebidas.

Assim, o benefício desenvolvido pela ciência junto à tecnologia, permite que os processos se tornem cada vez mais perfeitos e automatizados.

Além da otimização de processos, como os de Manutenção e funcionamento de máquinas industriais, o procedimento de identificação por códigos é, também, fonte de segurança dentro de processos para os seus usuários ou beneficiários.

Segundo o Instituto de Pesquisa Gartner, há uma estimativa de cerca de 20 bilhões de dispositivos que farão parte da internet das coisas, conectados até o ano de 2020.

Quando falamos em dispositivos conectados, podemos pensar em diferentes áreas de atuação e participação no sistema, tais como:

  • Equipamentos médicos;
  • Máquinas industriais de todos os setores;
  • Dispositivos eletrônicos pessoais;
  • Equipamentos de empresas de tecnologia;
  • Peças eletrônicas de automóveis;
  • Sistemas de segurança de imóveis;
  • Sistemas de segurança de automóveis.

E ainda muitos outros. O objetivo do monitoramento e registro é, como dito, a otimização dos processos e a melhora dos resultados, mas traz, ainda, a privacidade e segurança, como consequência do controle e Conexão gerados pelo sistema.

Os limites das consequências

Apesar de otimizar e assegurar em certos pontos, o sistema pode ser também perigoso no momento em que detém o controle em uma máquina. O sistema de internet das coisas deixa registros e processos online mais expostos e vulneráveis.

Além disso, quando observamos o uso do sistema em dispositivos no âmbito pessoal, a privacidade fica também mais vulnerável.

Para a indústria, a iot ainda é muito positiva

Mesmo com a análise de erros e acertos no uso do sistema Internet das coisas, para a indústria, o sistema é ainda bastante benéfico.

O importante é que seus usuários e controladores estejam cientes do seu funcionamento, das suas funcionalidades e das suas consequências.

Para a adoção da internet das coisas como sistema de registro para as suas máquinas e dispositivos, contate um profissional especializado em sistemas de software e instalação do sistema.

O profissional analisará quais as melhores maneiras de aprimorar o seu processo industrial por meio do monitoramento e controle, por meio da tecnologia.

Fazendo com que esse processo seja guiado por um profissional, que haja manutenção e acompanhamento contínuos, a internet das coisas pode ser uma boa ferramenta para otimização e aprimoramento dos procedimentos industriais em pequena e grande escala.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *