Modelos de máquinas que você pode encontrar em uma indústria

A Extrusora de massas é uma máquina usada para o manuseio de massas. Presente em indústrias e empresas alimentícias, para que elas ofereçam produtos de qualidade aos clientes, é preciso que seja escolhida com cautela para que haja a compra de um bom equipamento.

A máquina é desenvolvida com aço inoxidável, um material de grande durabilidade e com muita resistência a corrosão. Feito de bronze, o “caracol” não altera o sabor nem a coloração do alimento.

Além disso, o sistema de uma extrusora incorpora robustez e praticidade. Os processos de montagem e desmontagem são práticos, permitindo fácil manutenção e troca, conforme a necessidade.

O processo produtivo é considerado um dos mais eficientes no mercado, pois essa maquina de macarrão tem a capacidade de produzir massas em diversos formatos como talharim, penne, parafuso, lasanha e espaguete.

As extrusoras podem ter produção de dez, vinte ou cinquenta quilos de massa por hora, de acordo com a necessidade do cliente. Assim, a empresa aumenta sua produção e, consequentemente, os lucros.

Além das extrusoras, existem outros tipos de máquinas utilizados no setor industrial.

O mercado conta com máquinas operatrizes e um dos maiores motivos para isso é que elas possuem diferentes tipos de sistemas de máquinas-ferramenta, que são controlados automaticamente ou por um computador.

Confira abaixo seis tipos de Maquinas Operatrizes

Maquinas Operatrizes usadas a venda:

  • Prensa de perfuração: cria vários cortes, em muitos casos são do tipo circular;
  • Tornos: usa eletricidade para girar uma peça sobre um eixo, útil para trabalhar peças de madeira ou metal em formas cilíndricas;
  • Retificadoras: alimentadas por sistemas que giram uma roda abrasiva, podem cortar ou moer metal e outros materiais;
  • Fresadoras: frequentemente usadas para peças detalhadas, são automatizadas via computador;
  • Plaina: ferramenta que funciona sobre um caminho linear, alimentada por um motor;
  • Serra alimentada eletricamente: ferramenta que utiliza uma lâmina em forma de disco para cortar o material rapidamente.

O resfriamento do leite é vantajoso, pois há benefícios como redução de custo e maior flexibilidade de processamento de derivados em melhor qualidade.

A preocupação com o transporte do leite fez produtores, cooperativas e governos buscarem meios alternativos para resolver o problema.

Assim que o leite é retirado, muitas vezes por um transferidor de leite, é levado para ter todo o tratamento necessário. Atualmente, o meio mais utilizado é o transporte em latões, feito por carreteiros autônomos.

Aguardando a chegada do caminhão, esses latões podem ficar expostos ao sol, permitindo a proliferação dos microrganismos de leite.

Processos de resfriamento de leite

O aumento da conservação do leite é algo muito valorizado pelos produtores e, principalmente, pelos consumidores.

Portanto, uma das alternativas que tem sido implantada com sucesso na indústria é a introdução do sistema de coleta de leite a granel, onde também há grande presença do transferidor de leite.

São instalados tanques de resfriamento nas fazendas produtoras de leite e a coleta é feita por caminhões com tanques isotérmicos.

Com o resfriamento, o leite fica mais conservado, além disso, possibilita melhor qualidade e coleta em dias alternados. Se o leite é resfriado e a coleta é feita a granel, em caminhões tanques isotérmicos, o sistema se aperfeiçoa.

Obviamente, a qualidade do leite deve ser boa para garantir a produção de derivados igualmente bons e bem conservados.

Sendo assim, todos os produtos lácteos – creme, manteiga, leite em pó integral e desnatado, pudins e iogurtes – dependem do leite de boa qualidade.

Os benefícios do sistema de resfriamento trazem melhoria da qualidade de matéria prima, redução de perdas com leite ácido, maior possibilidade de lucro, redução de valor do frete e flexibilidade nos horários de ordenha e coleta, além da melhor qualidade de vida do produtor.

A instalação dos resfriadores deve ser dotada de cuidados, principalmente na parte elétrica, pois são dimensionados para operação em tensão de 220 Volts, tornando imprescindível o uso de estabilizadores de tensão.

Além disso, a falta de higienização do resfriador pode contaminar o leite com bactérias. Os tanques de menor capacidade podem ser lavados facilmente, a lavagem com jatos de solução é recomendada, desde que seja complementada com lavagem manual pelo menos uma vez por semana.

O resfriador de leite preço é dependente da capacidade do tanque. A média encontrada para esse produto fica na faixa de R$4.500 a R$8.000.

Geralmente, um resfriador de quinhentos litros pode sair por R$6.950. Apesar da quantia elevada, o custo-benefício que o equipamento traz é irrecusável, como já dito acima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *