indústrias

Máquinas, peças e materiais no controle das indústrias

As indústrias foram criadas e evoluíram através do conhecimento técnico e da metodologia. Sem esses pilares, não seria possível atingir níveis altos de produção, consumindo menos energia, matéria prima e atingindo resultados eficientes.

Desta forma, muitas máquinas e componentes das indústrias são produzidos e pensados para realizar o controle da produção.

O controle está em todas as etapas do processo de fabricação, desde o material produzido para uma peça, até a sua confecção e o armazenamento.

A qualidade dos produtos industriais é influenciada por:

  • Matéria-prima;
  • Materiais do maquinário;
  • Nível de automação dos processos;
  • Controle de temperaturas e pressão.

A importância dos materiais

O que define qual material será usado para a confecção de uma ferramenta, peça, componente ou máquina é a sua função.

Materiais diferentes possuem propriedades diferentes, e além dos materiais disponíveis naturalmente, existem os materiais desenvolvidos propriamente para a indústria, como as ligas metálicas.

Um ótimo exemplo de liga metálica produzida para a indústria é o latão. Uma simples barra redonda de latão, composta por cobre e zinco, pode ser usinada e transformada em peça ou em fios, graças à sua ductilidade.

Além disso, também pode ser utilizada em componentes eletrônicos, já que o material é um excelente condutor elétrico e térmico.

O latão é amplamente usado nos setores de peças marítimas por sua resistência à corrosão salina. Outro mercado para o material é o arquitetônico, visto que possui boa maleabilidade para uma liga metálica dura.

A sua cor dourada é semelhante à do ouro, aumentando assim, a sua demanda por causa destas características físicas e visuais. Assim, como o latão, o cobre e o seu sucessor, o bronze são materiais altamente utilizados pela indústria.

Feito à base de cobre, o bronze é uma liga metálica que reúne qualidades do estanho, alumínio, zinco e outros metais naturais.

O tarugo de bronze, de preços acessíveis para a indústria, é encontrado em objetos cotidianos, como maçanetas, medalhas, chaves, ferramentas, etc.

Componentes para a automação

Os sensores estão sendo cada vez mais utilizados na automação industrial. Um excelente auxiliar para a coleta de informações e a automatização das linhas de montagem, o sensor indutivo é um dos sensores de aproximação mais comuns em máquinas que possuem sistemas de contagem e reconhecimento das posições de seus componentes.

Eles podem atuar em esteiras ou braços mecânicos e são um ótimo substituto para os sensores que precisam de contato físico, ou pressão.

Por isso, possuem um campo eletromagnético induzido, que é capaz de sofrer influência de metais próximos que diminuem a energia do campo e aumentam a amplitude do sinal de seu oscilador.

Outro componente utilizado nos processos de automação é a bucha autolubrificante. Apesar da sua elaboração não ser tão complexa quanto a de um sensor, esta bucha oferece uma solução importante para máquinas que precisam conectar peças com o mínimo de desgaste possível.

Desta forma, pode ser amplamente utilizada em maquinários de grande porte, sem adições extras de graxa e outros lubrificantes.

Máquinas para o controle dos processos nas indústrias

Cada material utilizado nos processos ou produtos das indústrias deve atender especificações físicas e químicas para realizar a sua tarefa.

Como o óleo utilizado em prensas hidráulicas, que precisa estar nas condições certas de viscosidade e temperatura, para realizar a pressão ideal durante um processo de corte, dobra ou o simples movimento de um componente mecânico.

É para este controle de materiais, especialmente os fluidos, como óleos e gases, que os vasos de pressão são projetados. Os vasos de pressão NR13 (Norma Regulamentadora) seguem as normas regulamentadoras brasileiras para conter líquidos e gases a pressões internas altas, se comparadas com a pressão atmosférica.

Com o armazenamento, eles tornam possível o processamento de fluidos, o que em muitos casos só acontece quando são atingidos níveis altos de pressão.

Por isso, são máquinas extremamente perigosas e devem respeitar os requisitos de qualidade, conservação e uso estabelecidos por normas de segurança regulamentadas.

Também utilizado para o controle de fluidos, o trocador de calor casco tubo é usado na condução térmica eficiente, uma vez que ele comporta líquidos e gases a temperaturas diferentes em seu interior.

Este trocador de calor oferece duas opções de funcionamento: com fluidos e temperaturas diferentes sendo misturados, ou alternando a passagem destes fluidos para que a troca de calor seja alternada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *