Como funciona as instalações elétricas na indústria?

As instalações elétricas industriais consistem em um grupo de elementos elétricos essenciais para o funcionamento de diferentes sistemas e seus respectivos circuitos.

Assim como outros setores, estão associadas com diferentes componentes de produção, transmissão, distribuição e o uso da energia, além da necessidade de atender sempre as exigências legais dos órgãos competentes.

Neste meio, conforme citado, diferentes elementos podem ser citados e um deles é o banco capacitor, que consiste em um meio de interconexão de diversos capacitores, que pode ocorrer de forma paralela ou em série.

No entanto, é interessante citar que sua operação se dá conforme as exigências dos projetos e podem ser usados para corrigir o fator potência ou a compensação da energia reativa.

Para uma melhor compreensão, é interessante abordar que diferentes equipamentos contam com dois tipos de energia para a sua operação, a reativa e a ativa.

A ativa é medida em kWh e é responsável pela execução de trabalhos, enquanto a reativa, medida em kWh, atende a finalidade da formação de campos eletromagnéticos essenciais para o funcionamento.

A questão neste cenário, é que o excesso da energia reativa pode exigir transformadores com capacidades maiores e condutores de maiores seções, causando também quedas de tensão e perdas devido o aquecimento.

É neste cenário que o capacitor desempenha um papel fundamental, limitando a circulação da energia apenas nos pontos em que é de fato necessária. Entre alguns equipamentos que podem requisitar esse tipo de aplicação estão:

  • Reatores de lâmpadas;
  • Fornos;
  • Transformadores;
  • Motores.

Também é interessante citar que é uma forma de economia de energia ao mesmo tempo em que a capacidade de carga dos circuitos pode ser potencializada, afinal, a forma de utilização da energia é aprimorada e gastos com reparos também são evitados.

Conheça mais o serviço de manutenção elétrica predial

manutenção elétrica predial, assim como os serviços de manutenção que atendem os outros setores, é indispensável e deve ser efetuada de forma periódica para assegurar que o sistema elétrico está operando de forma correta, principalmente no que diz respeito a segurança.

Não é preciso aguardar que algum tipo de problema apareça para contratar um profissional qualificado.

Afinal,  em um prédio é indispensável um controle rígido das instalações elétricas, principalmente quando se leva em consideração um grande número de pessoas, a importância da energia e a complexidade estrutural que pode estar envolvida.

Um tipo de manutenção importante nesse contexto é a preventiva, que revisa e substitui componentes.

É diferente da manutenção corretiva, que normalmente é requisitada quando o sistema elétrico já está apresentando algum tipo de problema mais evidente. Em ambos os casos a manutenção é crucial para assegurar o funcionamento adequado.

A verificação é importante desde os elementos menores e mais simples, até os maiores e complexos. Sendo assim, pode envolver itens como fiações, interruptores, disjuntores, quadros de distribuição, lâmpadas, entre outras possibilidades.

Pode ser difícil a princípio estabelecer uma periodicidade favorável para a efetivação das manutenções.

No entanto, é algo que depende muito do tipo de edificação em questão, pois em alguns setores da indústria, normalmente as manutenções são mais constantes, principalmente quando se leva em consideração que falhas podem gerar prejuízos severos.

A importância da calibração de instrumentos

No meio industrial, diversos instrumentos são aplicados, como os de medição, que são aplicados para medir grandezas como pressão, vazão, temperatura, peso, entre outras.

Nesse cenário, também é indispensável citar a importância da calibração dos instrumentos, pois é um procedimento regular e uma exigência. Ainda mais, a calibração é um pré-requisito para obter certificação nos sistemas de gestão.

O procedimento deve ser realizado por uma empresa de calibração de instrumentos de confiança, pois somente dessa forma é possível garantir que os resultados obtidos pelos instrumentos são precisos e de confiança, o que é fundamental em qualquer processo de medição.

O processo de calibração pode variar de acordo com o instrumento utilizado, mas de forma geral, consiste na comparação das indicações apresentadas pelo instrumento e as indicações padrão.

Dessa forma, é possível identificar erros e determinar os processos necessários para correções caso sejam necessárias.

No que diz respeito a parte elétrica, entre os itens que podem passar por processos de calibração, estão pilhas, tensão, corrente e resistência.

Da mesma forma que os outros elementos apresentados ao longo do texto, profissionais qualificados devem estar a frente das operações, pois é algo crucial para garantir segurança e qualidade nos processos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *