Indústria: equipamentos que você pode precisar

O segmento industrial é muito diverso. Por conta disso, é comum que haja tarefas bastante diferentes sendo realizadas dentro da mesma linha de produção, com o objetivo de que o resultado final da mercadoria seja de qualidade.

Normalmente, a principal consequência disso é o fato de que administrar uma empresa do ramo industrial é um desafio.

Afinal, o gestor precisa contar com conhecimentos interdisciplinares para controlar processos.

Contudo, há outro fator a se considerar: é comum que uma fábrica precise de uma série de equipamentos que, apesar de serem totalmente diferentes, contribuem para uma indústria eficiente e que produz mercadorias de qualidade.

Confira algumas delas a seguir.

Aparatos pneumáticos

Normalmente, o compressor de ar é associado ao ambiente hospitalar.

Nesse contexto, tal aparato serve para armazenar e transportar o ar até os quartos de pacientes que têm problemas respiratórios, para que ele seja ministrado.

Desta forma, ele pode reduzir as possibilidades de sequelas e aumentar os prognósticos.

Contudo, a técnica de usar o ar que passou por um compressor tem se mostrado útil em muitos outros segmentos, inclusive o industrial.

Nesse caso, sua função é substituir os fluidos de equipamentos hidráulicos, dando origem as ferramentas pneumáticas.

A diferença é que a força necessária para fazê-los funcionar não vem de fluidos líquidos, com no caso dos mecanismos hidráulicos, mas do ar comprimido.

Esse mecanismo, por sua vez, oferece várias vantagens.

Em primeiro lugar, não há risco de vazamentos, já que, se o ar escapar, ele se mistura aos gases presentes naturalmente no ambiente.

Além disso, ele é mais eficiente e durável, e está presente nos mais diversos tipos de ferramentas. Entre eles, estão:

  • Apertadeira pneumática;

  • Marteletes;

  • Serras;

  • Tesouras;

Em compensação, tais produtos exigem uma atenção especial quanto a manutenção: o excesso de pressão em seu interior pode causar acidentes sérios.

Por conta disso, recomenda-se fazer vistorias preventivas periódicas neles, com o objetivo de averiguar se tudo está funcionando como deve.

Pequenas ferramentas

Boa parte da população costuma associar a indústria com equipamentos pesados, complexos e de grande porte.

Por mais importantes que eles sejam, também há aparatos menores, mas igualmente fundamentais em uma linha de produção, principalmente em tarefas que exigem um nível muito alto de exatidão.

Um bom exemplo disso é a furadeira de impacto.

Como o seu próprio nome dá a entender, sua função é inserir orifícios nas mais diversas superfícies, seja por questões industriais ou pela necessidade de se inserir um parafuso ou um prego.

Por conta disso, ela costuma ser usada em segmentos como a indústria automobilística e a construção civil.

Entretanto, o fato de um aparato ser pequeno não significa que ele não precise de cuidados em sua utilização. Ainda se tratando da furadeira, é preciso checar fatores como:

  • Voltagem (já existem modelos que são bivolt);

  • Uso de equipamentos de segurança;

  • Uso da broca correta;

  • Mapeamento do local que tem que ser perfurado.

Tais medidas visam principalmente dois objetivos: assegurar a segurança do operador do item e a eficiência da tarefa. Assim, é fundamental levá-las em conta.

Equipamentos elétricos

Máquinas e ferramentas elétricas são cada vez mais populares no âmbito industrial.

Mais modernas, elas saem ganhando nos quesitos eficiência, durabilidade e inclusive portabilidade – a inversora de solda, por exemplo, é muito mais leve e fácil de se transportar do que uma máquina regular.

O problema é que, em alguns casos, as características da corrente elétrica não são as ideais para o funcionamento de uma máquina.

A boa notícia é que isso não significa transformá-lo em um peso de papel: basta contar com um aparato que faça as adaptações necessárias, como um inversor de tensão.

Como o seu próprio nome diz, sua função é mudar a voltagem (outro termo usado para se referir à tensão) de 110V para 220V, ou vice-versa.

Isso, contudo, não é necessário caso o equipamento em questão seja bivolt.

Ainda a respeito deste tipo de adaptador, é preciso lembrar que nem sempre usar um inversor para corrigir a tensão é necessário para que um equipamento funcione corretamente.

Entre as outras variáveis relacionadas a uma corrente, estão:

  • Intensidade;

  • Sentido;

  • Tipo (contínua ou alternada).

Assim, em caso de dúvida, recomenda-se falar com um profissional da área. Ele será capaz de informar o que é preciso para que uma máquina funcione de maneira eficiente e segura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *