Fontes de energia e tecnologias essenciais para indústria

Com o crescimento nacional dos setores industriais primários, secundários e terciários uma série de outros segmentos e nichos tende a crescer igualmente. Uma das soluções mais requisitadas em momentos assim é a da geração e distribuição de energia elétrica.

Obviamente, não se trata apenas da iluminação dos parques industriais (alguns, inclusive, operam em períodos vespertinos e noturnos), sem a qual muitos deles seriam intransitáveis, mas sobretudo do próprio maquinário que depende invariavelmente desse tipo de energia.

Atualmente, há várias fontes de energia distintas no mercado (hidráulica, eólica, solar e etc.), todas elas convergem para o funcionamento de equipamentos indispensáveis tanto à rotina das indústrias quanto ao dia a dia domiciliar e pessoal de cada um de nós.

Além dessas fontes, há também uma gama variada de recursos e dispositivos essenciais que compõem o sistema energético de um parque industrial. Os mais importantes são os seguintes:

  • O quadro de distribuição;

  • O estabilizador de energia;

  • Os vários tipos de painel eletrico;

  • Os nobreaks inteligentes.

Sobre montagem SMD

Ao falar sobre indústrias e fonte de energia, um dos segmentos que salta aos olhos é o dos circuitos eletrônicos e eletroeletrônicos, que também têm crescido consideravelmente no Brasil.

Trata-se do setor industrial que fabrica as placas de circuito integrado, também referido como montagem SMD.

Os SMDs (sigla do inglês que remete ao termo surfasse-mount device: dispositivo de montagem industrial) são dispositivos de aplicação eminentemente universal.

Essa tecnologia de montagem substitui uma tecnóloga mais antiga (conhecida como montagem through-hole), justamente por ser mais eficiente que a anterior.

A montagem SMD produz placas e peças que atualmente são aplicadas tanto na fabricação de equipamentos industriais como em todo o universo dos aparelhos eletroeletrônicos. Os principais são:

  • Os da indústria de multimídias;

  • Os da indústria automobilística;

  • Os da indústria da telecomunicação;

  • Os da indústria de tecnologia da informação;

  • Os da indústria de eletrodomésticos.

Sobre surge test

Além dos setores de produção ligados ao segmento dos eletrônicos e eletroeletrônicos, há nesse mesmo ramo uma série de dispositivos e instrumentos de testes que são fundamentais, na medida em que visam a garantir o bom funcionamento dos aparelhos já instalados e operantes.

Trata-se do setor de segurança eletrônica. Há, por exemplo, produtos que possuem bobinas magnéticas, as quais só podem ter sua longevidade e eficiência garantida através das mensurações periódicas do surge test.

Esse instrumento é quem mede o funcionamento dessas peças e partes, a fim de evitar surtos elétricos e problemas similares. Os principais problemas que podem ser identificados pelo surge test são os seguintes:

  • Defeitos de isolamento entre as bobinas;

  • Defeitos de oscilação magnética do sistema;

  • Ocorrência de sobretensões transitórias;

  • Entre outras ocorrências imprevisíveis e danosas.

Sobre ponte retificadora trifásica

Conforme ficou claro acima, as sobretensões e surtos são fenômenos comuns ao universo dos eletrônicos e eletroeletrônicos. Por causa disso, além dos instrumentos de medição e testes supracitados, há dispositivos que visam a lidar com essas oscilações inesperadas e inevitáveis.

A ponte retificadora trifásica é o maior exemplo desse tipo de recurso. O que ela faz é transformar uma tensão (voltagem) alternada em tensão (voltagem) contínua.

O que ocorre é que a maioria dos equipamentos eletrônicos depende de uma voltagem contínua para se manter em bom funcionamento, ao passo que as correntes elétricas tendem a oscilar, devido aos fatores imprevisto mencionados acima.

Assim, a retificação operada garante que a voltagem alternada não atue de modo danoso sobre o equipamento. Dada a importância desse dispositivo, há uma série de circuitos retificadores disponíveis no mercado, quais sejam os principais:

  • A própria ponte retificadora;

  • O retificador de tipo center-tap;

  • O retificador de onda completa;

  • O retificador de meia onda.

Importante

Dois pontos são muito importantes ao falar em fontes de energia e nos equipamentos, medidores e instrumentos eletrônicos mais utilizados atualmente na indústria nacional.

O ponto mais comercial é o da importância da automação de processos para os setores industriais contemporâneos.

Atualmente fala-se muito no conceito de Indústria 4.0, que é um modo de refletir a importância da tecnologia na aplicação de processos e novidades que integrem os parques fabris, cada vez mais acelerando a produção e otimizando os gastos.

O outro ponto fundamental diz respeito à segurança no trabalho. De fato, os setores eletrônicos e eletroeletrônicos estão entre os mais perigosos do mundo.

Pensando nisso, a ABNT (Associação Brasileira de Normas e Técnicas) emite e atualiza suas diretrizes todos os anos, a fim de garantir não apenas a qualidade e eficiência dos serviços prestados, mas sobretudo a segurança dos operadores e funcionários que têm nesse universo o seu dia a dia de trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *