Folheação e banhos de ouro: a alquimia moderna

A construção civil consiste em toda a atividade que envolve a execução de projetos estruturais, desde o planejamento prévio da obra, até as etapas de finalização e entrega de detalhes que exigem folheação.

Sendo assim, o ramo engloba os serviços de construções de edifícios e partes destinadas a infraestrutura, como pontes, viadutos, estradas ou túneis, ou mesmo projetos menores, como pequenos consertos e reparos residenciais.

Historicamente, o segmento de construção civil tem uma participação ativa no mercado brasileiro, especialmente, na geração de empregos e na economia.

Calcula-se que parte significativa do Produto Interno Bruto (PIB) nacional é oriundo de obras da construção civil, que colabora com a movimentação financeira e com o desenvolvimento econômico.

Por esse motivo, é notável o investimento em empresas de construção civil, mas não somente elas – todos os setores envolvidos em obras.

Desse modo, além das empreiteiras e construtoras, destacam-se as indústrias que fabricam componentes, ferramentas e máquinas para a construção civil, ou seja, que atuam indiretamente no ramo.

Principais componentes utilizados no setor de construção civil

A construção civil opera com inúmeros materiais, componentes, ferramentas, máquinas e equipamentos.

Com o crescente desenvolvimento tecnológico, é possível encontrar ainda mais artigos para o ramo, que facilitam as operações de obras e, ainda, contribuem para o aumento da qualidade nas construções.

Entretanto, desde as primeiras montagens, ou seja, no início do desenvolvimento do setor, existem alguns itens que são indispensáveis – seja para obras pequenas ou para projetos monumentais.

Entre eles, destaca-se o parafuso. A peça tem origem desde os tempos antigos, com os povos gregos, quando Arquidas de Tarento, por volta de 400 a.C. (antes de Cristo), desenvolveu o primeiro parafuso para ser usado em prensas, na extração do azeite de oliva.

De lá pra cá muita coisa mudou e, atualmente, os parafusos são aplicados em diversas atividades, tendo como principal objetivo a fixação de materiais.

Além disso, é possível encontrar diversos modelos de parafusos, entre os quais:

  • O parafuso sextavado;
  • O parafuso cama;
  • O parafuso sem cabeça;
  • O parafuso correia.

Há muitos outros parafusos, que se diferenciam de acordo com o tamanho, especificações, material de confecção, etc.

Mais do que isso, existem modelos de parafusos especiais SP e outras regiões, que são projetados para instalações únicas e, por isso, são personalizados em conformidade com as características da obra.

Em conjunto com os parafusos, não se pode esquecer da atuação das porcas, que trabalham para manter a fixação dos elementos estruturais.

Essas pequenas peças fazem toda a diferença na hora de projetar uma construção, pois sem elas, é quase que impossível desenvolver qualquer obra.

Fora esses componentes de folheação, a estrutura metalica também aparece como um dos materiais imprescindíveis para o ramo da construção civil.

Ela pode ser usada em projetos de edificações, facilitando a obra pela sua característica pré-moldada. Ademais, as estruturas metálicas podem ser usadas no concreto, aumentando a resistência da massa e, assim, conferindo maior durabilidade aos imóveis.

Por esse motivo, ao iniciar uma construção ou projeto de obra, é importante avaliar a necessidade do material metálico e, em caso positivo, procurar por uma boa empresa especializada na fabricação de estruturas metálicas. Com isso, tem-se materiais altamente seguros e de qualidade.

Componentes para uso na construção civil e na indústria

Fora as peças mencionadas anteriormente, o ramo da construção civil compartilha uma série de itens com a indústria, visto que muitos componentes são usados na fabricação de máquinas e sistemas de produção.

Sendo assim, nas mesmas fabricantes  de folheação onde encontram-se produtos de construção, é possível buscar por peças para máquinas industriais.

O rebite maciço cabeça redonda é um desses artigos. Semelhante a um parafuso, o elemento é usado para garantir a fixação de as peças e equipamentos, mesmo em máquinas com grandes vibrações e tensões.

Por isso, ele é fabricado com materiais extremamente resistentes, com capacidade de suportar os atritos, ações do tempo e corrosão.

Os rebites podem ser produzidos em latão, cobre, ferro, aço, inox e alumínio, em diferentes tamanhos, dependendo das necessidades de aplicação.

Sendo assim, ao iniciar uma obra ou trabalhar no setor industrial, é importante procurar por empresas que ofereçam produtos de qualidade e com garantia.

Além das fabricantes de folheação, pode ser preciso buscar por uma serralheria, pois a madeira também é um material de uso comum na construção civil e pela indústria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *