Como é o processo de fabricação de peças metálicas?

Desde que foi descoberta, na pré-história, a fundição de metais ganhou cada vez mais importância para a humanidade.

Se naquela época este método foi usado para a produção de utensílios que facilitam a sobrevivência, hoje este processo é fundamental para a produção de peças essenciais para o desenvolvimento econômico.

Apesar disso, fundir o metal e moldá-lo conforme a forma que se necessita não é a única maneira de produzir peças com esta matéria-prima.

Com o avanço tecnológico, foram desenvolvidos outros métodos tão benéficos e versáteis quanto este.

Quais métodos há para fabricar peças de metal?

Muitas das peças usadas em equipamentos industriais e domésticos são feitos em metal.

Apesar de este termo ser uma palavra genérica, usada para se referir a uma ampla gama de materiais, cada metal tem uma propriedade diferente.

Entre os mais usados na atualidade, estão:

  • Silício;
  • Alumínio;
  • Ferro;
  • Cobre.

Esta diversidade faz com que haja uma série de métodos para transformá-los em peças, tais como:

1. Extrusão

A extrusão é um dos métodos usados pela indústria metalúrgica para fabricar determinados tipos de peças.

Estima-se, inclusive, que ela seja o modo de fabricação mais empregado para manipular ligas de alumínio.

Nele, o metal fundido é comprimido em uma matriz específica, fazendo com que ele se transforme em um perfil.

Apesar de parecer simples, é preciso tomar alguns cuidados em sua execução.

Do contrário, a peça pode apresentar danos como:

  • Defeitos superficiais;
  • Bolhas;
  • Efeito “casca de laranja”;
  • Superfície com efeito granulado.

2. Fundição

Já a fundição costuma ser usada para vários tipos de metais. Há vários métodos específicos que podem ser usados, tais como:

  • Fundição centrífuga;
  • Fundição de precisão;
  • Moldagem em casca.

Normalmente, a escolha do tipo de fundição a ser usado depende das características técnicas da peça a ser usada.

É preciso considerar aspectos como a espessura, a complexidade do projeto, a possibilidade de repetição das encomendas (a fundição exige o investimento em um molde específico).

E a relação custo-benefício da usinagem, que é um processo mais caro, porém mais eficiente.

3. Usinagem

A usinagem de peças é um dos métodos mais modernos para a fabricação de moldes de metal.

Grosso modo, ela consiste no corte da matéria-prima da peça, até que ela assume os moldes necessários ao projeto.

Porém, assim como a fundição, existem subtipos de usinagem, que podem devem ser usados conforme a necessidade de cada situação.

Uma delas é a usinagem de precisão, também chamada de Comando Numérico Computadorizado (CNC).

Nela, o projeto da peça é feito em um computador, por meio de um programa específico.

Em seguida, uma máquina transforma estes dados computadorizados em uma peça, conforme as especificações do projeto.

Deste modo, ele se torna mais eficiente, e a fabricação é feita com muito mais precisão.

Existe, ainda, outro método de usinagem bastante moderno, chamado eletroerosão.

Seu diferencial é que, ao invés de usar forças físicas para moldar a peça, ele usa a eletricidade, que vai moldando o material até que ele assuma o formato da peça.

4. Reciclagem

Com a preocupação cada vez maior que a população tem com a ecologia, a reciclagem de peças de metal tem sido uma tendência crescente.

Trata-se de recuperar o material de partes mais usadas, reaproveitando-o conforme as possibilidades e as necessidades de cada projeto. Normalmente, o método usado para tal é a fundição.

5. Acabamento

Independentemente do método usado para fabricar uma peça de metal, é preciso que ela passe por um processo de acabamento antes de ser instalada e comercializada.

A ferramenta que costuma ser usada para tal é o torno mecânico. De funcionamento bastante simples, o torneamento pode desde dar brilho a uma peça até fazer ajustes de largura, geometria, grau de precisão, entre outros.

Para garantir melhores resultados, é importante que um profissional qualificado seja o responsável pelo torneamento.

Quais cuidados tomar na fabricação de peças?

Porém, não basta escolher o melhor método para fabricar peças: é preciso tomar alguns cuidados para que o processo seja eficiente e seguro.

Antes de tudo, é preciso investir em matéria-prima de qualidade, de um fornecedor de confiança.

Do mesmo modo, o projeto deve ser elaborado por um profissional, para que o resultado final seja de fato benéfico ao cliente.

Por fim, é essencial que os operários usam todos os equipamentos de segurança ao longo de todo o processo de fabricação, de modo a evitar acidentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *