Conheça o procedimento interno de uma distribuidora de parafusos

Muitos utensílios e ferramentas são fundamentais para variados processos industriais, comerciais e residenciais. Alguns, por menores que sejam, são responsáveis por funções realmente muito importantes e essenciais na edificação de qualidade.

Os parafusos, utilizados comumente em vários tipos de obras e empreendimentos, bem como em muitas tarefas domésticas do cotidiano, são um exemplo de materiais que, apesar do tamanho, são indispensáveis.

Mas você sabe quais são os tipos de parafuso existentes e como cada um deles pode proporcionar mais produtividade, otimização e autonomia na construção civil e nas indústrias?

Nesse artigo, confira alguns tipos desse dispositivo e como eles são fornecido por Distribuidora de parafuso.

Origem do parafuso

Existem várias versões sobre o surgimento do parafuso, mas uma das mais populares diz que ele foi inventado na Grécia por Arquitas de Tarento em 400 a.C.

De acordo com essa versão da história, ele teria criado a peça para ser utilizada em prensas de extração de azeite de oliva e produção de vinho.

Já Arquimedes, em 250 a.C., desenvolveu a rosa direcionada, que atualmente é fundamental na construção civil.

Além disso, muitos instrumentos cirúrgicos do passado só puderam ser criados, graças à invenção do parafuso, assim como equipamentos mais contemporâneos, como a impressora.

Foi em 1568 que, por fim, o matemático francês Jacques Besson desenvolveu uma máquina para produzir parafusos.

Isso fez com que as peças se tornassem cada vez mais utilizadas e funcionais, como parafuso cabeça de lentilha com trava, que proporciona mais segurança e fixação.

Produção e distribuição

Antes de ser utilizado nos variados setores onde se tornou indispensável, o parafuso precisa ser produzido em larga escala e conduzido até os locais de venda, certo?

É a partir do forjamento ocril, método de produção dessas peças, que as roscas e porcas podem ser desenvolvidas. A elaboração é mais complexa do que muitas pessoas imaginam.

É preciso que as matrizes utilizadas passem por alta pressão durante 30 horas seguidas, pois isso é o que amacia o aço.

Em seguida, para que a sujeira seja devidamente removida, as peças são banhadas por ácido sulfúrico. E não acaba aí!

Os parafusos, antes de serem concluídos, são forçados em roletes sob elevadas temperaturas e depois passam pelo processamento a 500 ºC, para que fiquem mais flexíveis.

Por fim, após resfriadas em óleo (o que aumenta a resistência), elas podem ser testadas da maneira adequada e separadas conforme seus tipos, tamanhos e funções.

É quando distribuidor de parafuso pode finalmente enviá-las às lojas e elas serão adquiridas de acordo com as necessidades do cliente.

Tipos de parafuso

Com tantas funções e usos diferenciados, os parafusos também se encaixam em vários tipos de procedimento.

Dentro de uma empresa que distribui essas peças, elas precisam ser devidamente categorizadas, separadas e embaladas para o envio correto.

O tipo de parafuso pitão, por exemplo, é recomendado para superfícies de madeira, em especial na construção civil, enquanto o tipo escápula é próprio para pontos sólidos, como forros, tijolos e blocos.

Já o gancho, utilizado geralmente em decoração, é indicado para fixar portas e paredes, de forma que se vê mais seu uso em estruturas residenciais.

E o chipboard, destaque na indústria moveleira, funciona muito bem em madeiras leves e aglomerados. Existem ainda, outros tipos específicos e usos com nomes diferentes.

Como parafuso cabeça lentilha, um dos grandes clássicos do setor, que possui a cabeça convexa (geralmente com uma fenda ao meio).

Vale ressaltar que as funções dos fixadores são muito variadas, por isso é preciso entender exatamente qual a necessidade do projeto, antes de adquirir esse produto.

Algumas peças são mais eficazes em determinados contextos, como parafuso atarraxante para metal, que se fixa com mais resistência no furo.

Além de dispensar a rosca, esse tipo de parafuso também dispensa a porca no processo de finalização. Geralmente, são utilizados com buchas de nylon em superfícies metálicas.

Organizando antes de distribuir

Uma das tarefas mais importantes dentro de uma empresa distribuidora de parafusos, é justamente organizar seu estoque, para poder entregar as peças com qualidade e nos prazos exigidos.

Equilibrando e controlando as compras, a armazenagem e as entregas, é possível manter o ciclo da mercadoria muito mais otimizado e eficiente. Dentre as maiores vantagens de se administrar corretamente as mercadorias estão:

  • Otimização dos custos;
  • Impacto positivo nos demais processos;
  • Redução de prejuízos;
  • Gestão eficaz.

Portanto, seja parafuso atarrachante ou outro tipo de fixador, o importante é cuidar sempre para que o material seja bem encaminhado até o próximo cliente.

Isso vai garantir o sucesso da empresa e a satisfação de todos os envolvidos nos processos de fabricação, armazenamento, distribuição e venda final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *