Como é feito a fabricação de tubos na indústria?

calandra tem a função de curvar ou desempenar as chapas de aço ou metal. Ela tem um nível de modernidade bem elevado, no qual consegue diminuir a mão de obra e a manutenção na produção de peças em geral.

No mercado atual, existem alguns modelos de calandras com finalidades distintas. Hoje, é possível encontrar calandra para tubos, para chapa, calandra para perfil e para linha especial.

Esse maquinário realiza curvamento em tubos de alta precisão e eles podem ser e ter os formatos redondos, quadrados, retangulares, em alumínio, inox, cobre, latão, entre outros.

As calandras trabalham também com cantoneiras, vigas e diferentes perfis e até com aço carbono.

Elas são fabricadas em diversos modelos e tamanhos, sendo cada modelo desenvolvido para uma função específica, ou seja, para trabalhar um certo tipo de material.

Além de servirem para prensar e curvar chapas de metal, as calandras são solicitadas para ilustrar, enrugar ou alisar papéis.

É de suma importância planejar antes de executar qual a fabricação e/ ou a modelagem que a chapa terá, assim com o desenho definido, a calandra atuará especificamente na produção da peça.

Em caso de dúvida sobre esse equipamento, o ideal é procurar o auxílio de um profissional ou uma loja especializada no assunto.

Descubra as qualidades do tubo schedule

Tubo schedule é um tipo de tubo muito versátil, do qual contribui em uma produção industrial com muita resistência e flexibilidade aos projetos, tanto na indústria como construção civil.

Sua finalidade é conduzir fluídos, sejam eles de ordem gasosa ou líquida.

Ao escolher esse tipo de tubo, a empresa consegue adquirir a vantagem que ele agrega, pois ele consegue manter qualquer material, que passe por ele nas condições adequadas e ideais de temperatura.

Outros aspectos desses tubos de aço schedule e que difere de outras que estão disponíveis no mercado é a sua própria denominação.

Pois deriva da espessura de sua parede, ou seja, quanto maior for a espessura, terá a maior capacidade de tubulação, suportando assim temperaturas elevadas e até extremas de alta pressão.

As espessuras disponíveis no mercado são: 5, 10, 20, 40, 80, 120, 160 e, ainda, existem tubos com espessuras maiores para atender cada demanda de uma obra.

Há outras três características que podemos encontrar nos tubos schedule, e são elas:

  • Divisão;
  • Composição química;
  • Extremidade.

No quesito divisão esses tubos são divididos em dois graus o “A” que são os dobráveis e o “B” que possuem flexibilidade reduzida.

Já na composição química as especificações de cada tudo os põe em classificações distintas, podendo ser na parte química ou na parte mecânica.

Sua extremidade pode ser lisa, com rosca ou chifrada, cada uma conforme com o projeto. Elas são de simples instalação, uma característica amplamente buscada pelos consumidores.

Outra forma de diferenciá-los dos demais tubos, é por meio da regulamentação, pois é obrigação do responsável da obra verificar as especificações do tubo escolhido para cada aplicação.

Há duas normas reguladoras:

  • ASTM A.53 cita as regras relacionadas a fabricação de aço inox e de carbono;
  • 106 fala sobre a produção de tubos schedule a altas temperaturas.

Conheça mais sobre eletrodutos

Os eletrodutos tem como finalidade principal ser o precursor para fios e cabos que são instalados para interligarem os componentes elétricos por meio de um eletroduto galvanizado, por exemplo.

A principal função deles é proteger os condutores elétricos contra certas influências externas como: choques mecânicos, agentes químicos, entre outros.

Em alguns momentos, pode-se também assegurar o ambiente contra perigos de incêndio e de explosão derivados por faltas de condutores. Vale ressaltar que, estes podem atuar como condutores de proteção.

Os eletrodutos podem ser:

  • Metálicos ou isolantes;
  • Magnéticos ou não magnéticos.

Também são classificados de acordo com IEC (Comissão Eletrotécnica Internacional) como: rígidos, curváveis, transversalmente elásticos e flexíveis.

Os conduítes ou eletrodutos costumam ser encontrados nas seguintes versões: rígidos, flexíveis e metálicos como, por exemplo, Eletroduto galvanizado 3 4 ou plásticos.

Os tipos rígidos são ideais para lajes e superfícies concretadas.

Os flexíveis são mais usados na maior parte das instalações por ser fácil de manusear, mas deve-se evitar fazer curvas com ângulos muito fechados, pois isso impedirá a passagem dos fios ou cabos.

Hoje, é possível encontrar diversos recursos relacionados, por isso, recomenda-se o contato com profissionais da área para uma orientação completa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *