As precauções necessárias com equipamentos industriais

Há diversos equipamentos e instrumentos que são amplamente aplicados nos mais diversos setores da indústria, como o siderúrgico, farmacêutico e o alimentício.

Independentemente da área atendida, é importante que esses itens estejam sempre em condições adequadas para as operações que atendem, principalmente para não comprometerem os processos.

No caso dos instrumentos de medição, são recursos aplicados para medir diferentes grandezas, além de examinar, testar ou inspecionar.

As possibilidades são variadas, assim como a finalidade dos instrumentos. Entre algumas das grandezas em que são aplicados, estão:

  • Vazão;
  • Pressão;
  • Temperatura;
  • Densidade;
  • Tensão.

Uma forma de assegurar o desempenho adequado é por meio de uma empresa de calibração de instrumentos sp.

Afinal, a calibração é indispensável para detectar se o desempenho dos instrumentos está comprometido e se os valores mostrados apresentam confiabilidade.

No que diz respeito à instrumentação, para o processo, é realizada a comparação entre um item de referência e o instrumento a ser averiguado.

Os resultados alcançados neste processo geram um certificado, que atesta a realização da calibração. Caso o instrumento não esteja adequado para o uso, é preciso tomar medidas corretivas e submetê-lo a uma nova avaliação.

Por esse motivo, é um processo que pode reunir uma série de benefícios, como prevenir possíveis danos ao instrumento e processos realizados, uma vez que será inspecionado por um laboratório especializado, além de identificar de forma precisa se o instrumento necessita de algum reparo ou, até mesmo, substituição.

A diferença entre aferição e calibração

A calibração, já apresentada anteriormente, é uma maneira de assegurar a confiabilidade dos resultados apresentados pelos instrumentos.

Basicamente, consiste em um conjunto de testes efetuados por uma empresa que seja especializada e devidamente credenciada.

Já no que diz respeito à aferição de equipamentos, embora exista certa confusão, é classificado como algo distinto, mais voltado à qualificação de forma periódica do instrumento, potencializando, assim, a sua confiabilidade. É um recurso que pode ou não ser necessário de acordo com o equipamento.

Para itens realmente críticos, como os que são aplicados na análise de elementos em laboratórios de controle de qualidade, comumente ocorre a determinação de um programa de aferição. Normalmente, para a aferição, os padrões certificados são usados como meio de comparação.

Hoje em dia, diante da diversidade de equipamentos, é possível encontrar alternativas que apresentam softwares específicos para a aferição.

É uma forma de garantir que o equipamento está em boas condições com maior praticidade, porém, em outros casos é preciso contar com outros tipos de procedimentos.

As vantagens da automação industrial

Conforme o próprio nome já indica, a automação industrial tem como proposta a automatização de processos, é uma forma de melhorar, não apenas os processos operacionais, como também otimizar o meio operacional como um todo.

Isso se deve ao fato de que os projetos de empresas de automação industrial prezam por melhorar as condições de trabalho, simplificar a manutenção e melhorar a produtividade.

É preciso que exista precauções com os itens incorporados, principalmente para atender, de forma adequada, às características dos processos produtivos.

Por mais que exista a implementação de um conjunto de componentes tecnológicos, a automação não se baseia na substituição do trabalho humano, mas no aprimoramento dos processos.

Por esse motivo, muitas vezes é necessário que o operador aprimore o conhecimento ou adquira novas técnicas para atender às alterações nos processos operacionais de uma forma que a produtividade seja favorecida e também a segurança.

Além disso, é interessante abordar que entre os elementos comumente aplicados no setor operacional em prol da automação, estão itens de pré-acionamento e acionamento, como sensores, válvulas, motores e compressores.

No entanto, além da parte operacional, a automação também acomete a parte de controle, que basicamente corresponde à parte programável do sistema e, normalmente, é empregada por meio de computadores industriais para exercer o controle dos processos e das máquinas.

Hoje em dia, é algo realizado por meio de CLP (Controlador Lógico Programável), que é capaz de se comunicar com todos os elementos que integram o sistema.

Por mais que a automação reúna diversas vantagens, assim como outros elementos apresentados ao longo do texto, é importante que os equipamentos industriais sejam sempre operados por profissionais qualificados e que estejam em boas condições.

A precaução favorece não apenas o meio produtivo, como também o operador, empreendedor e todos que compõem a indústria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *