A importância da sondagem de solo para uma obra

A Sondagem de solo é uma parte fundamental para a concepção de um projeto e precisa ser feito independente do porte da obra. Ela serve para evitar desperdício de materiais e certificar a segurança para execução do trabalho.

É nesse processo que é descoberto a profundidade necessária e a quantidade de camadas do solo; a possibilidade da presença de um lençol freático, ou seja, se existe água no solo no local desejado; a condição do solo e a profundidade até chegar à camada rochosa; permeabilidade; possibilidade de compressão entre outros.

Quais são os processos de sondagem?

Existem algumas formas de sondagem que variarão conforme a necessidade e o que se procura estudar, se é necessário mais ou menos detalhamento do solo para o tipo de obra.

Uma forma de fazer a Sondagem é por meio da sondagem a trado. Este é um processo onde se faz uma pequena escavação tanto no diâmetro quanto de profundidade para realização de análises laboratoriais.

Assim, por meio do laboratório, há uma investigação do perfil geológico do local.

Existem dois tipos de fazer sondagens a trado: a forma manual e a forma mecânica.

O trato manual é um processo mais simples e econômico, é recolhido material apenas das camadas superiores, ou seja, as que possuem mais baixa resistência do solo e não chega a ultrapassar o nível da água.

Normalmente é utilizado para saber a profundidade do lençol freático.

Já o trado mecânico é um processo que alcança maior profundidade, geralmente utilizado em obras maiores. Esse tipo de processo não produz lama e requer um número pequeno de pessoas para executá-lo.

Um detalhe é que os trados manuais e mecânicos são feitos em solo seco, mas se o solo estiver muito duro, dificultando a coleta dos materiais para a análise, pode ser adicionada uma pequena porção de água para facilitar a perfuração.

Uma outra forma de sondagem é a Standard Penetration Test, mais conhecida como sondagem SPT.

Ela é utilizada para recolher informações importantes sobre os Tipos de solo, geralmente utilizadas pelos Engenheiros para saber o tipo de fundação da obra.

Nesse tipo de sondagem é possível descobrir a resistência do solo e também a profundidade da água.

Agora, se você precisa de uma sondagem um pouco mais profunda e mais detalhada existe a sondagem rotativa. Esse tipo de sondagem é mais técnica com informações que contém, entre outros:

  • Inclinação do terreno,
  • Informações geotécnicas,
  • Ponto de perfuração,
  • Nível da água;
  • RQD;
  • Alterações do solo.

Qual a importância do processo de sondagem?

Mas por que a sondagem é tão importante? Vamos fazer uma comparação com o corpo humano. Quando se tem uma dor localizada perto de um osso, faz-se uma radiografia.

Esse procedimento consegue ver na camada mais profunda o problema. Ele ultrapassa pele, ultrapassa os músculos e consegue ver a camada mais profunda, que são os ossos.

Assim como na radiografia, a sondagem do solo possibilita ter esse olhar mais profundo sobre o solo.

A sondagem é, inclusive, um procedimento da ABNT, Associação Brasileira de Normas Técnicas, na NBR 6484, que normatiza o processo de sondagem do solo.

Como proteger o terreno?

Depois da correção do terreno, caso necessário, parte-se para a etapa da fundação da casa ou do prédio. As ferragens são fixadas no concreto com ajuda do Arame recozido. Esse Arame é resistente e maleável.

Para isso, ele passa por um processo de decapagem e depois, assim como a lã, passa por um processo de afinamento e aumento de tamanho para formar um fio. Nesta etapa, o fio fica muito quebradiço.

A etapa seguinte vem para corrigir esse defeito, ela se chama de recozimento, que é um processo térmico que elimina a rigidez, conferindo-lhe maleabilidade.

E, ainda, pode receber uma capa de zinco para evitar problemas como a corrosão.

Por fim, devemos fazer uma ressalva. Não se deve confundir esse tipo de arame com o Arame farpado. Este tipo de Arame é normalmente utilizado em cercas.

Ele foi inventado, em 1873, para proteção, usos militares e para que os animais não saíssem das propriedades rurais, formando uma cerca.

Hoje, contudo, ele é utilizado em residências em obras para evitar furtos durante os momentos de ausência de funcionários e também complexos residenciais por causa do aumento da criminalidade.

Ele já foi símbolo de guerras e ainda hoje é utilizado para uso militar, como, por exemplo, delimitar fronteiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *